Sign up for our Newsletter for lots of free content and information about our events…

* indicates required
Close
Espiritualidade Integral Evolucionaria, Comunidade e Sustentabilidade
Visão, Filosofia & Prática

Neste vídeo de uma palestra em Auroville na Índia, Peter fala sobre a visão, filosofia e experiência espiritual do Projeto Vida Desperta:
 

 

O CONTEXTO

Vivemos num tempo de inflexão, de grande perigo e grande potencial, sem precedentes na história da humanidade. Mais e mais pessoas se tornam conscientes de que vivemos num período de imenso transtorno e transição em todos os níveis.

Com crises convergentes de destruição ecológica, colapso económico, ruptura de paradigmas tradicionais, velhas estruturas estão a desintegrar-se em todas as dimensões da nossa existência. Muitas pessoas estão de igual modo a despertar para o fato de não haver um Deus externo (separado de nós mesmos) ou um governo externo que venha resgatar-nos.

Faz parte da nossa compreensão e experiência que nenhuma tradição espiritual ou instituição com raízes firmemente plantadas no passado possa abraçar completamente os desafios multidimensionais do nosso tempo. Tal como disse Einstein, “os problemas não podem ser resolvidos a partir do mesmo nível de consciência que os criou”.

Então, o que devemos fazer? Desmoronarmo-nos em desespero e vitimização ou elevarmo-nos a algo que nunca poderíamos ter imaginado? Quebrar ou avançar? Estaremos prontos para assumir a responsabilidade pela Vida, evoluir juntos e criar o Novo? Preparamo-nos para enfrentar o inevitável fim de tudo, como alguns dizem? Ou estaremos a experimentar um conjunto inteiramente novo de condições de vida que - dolorosas e caóticas como são - irão catalisar um futuro mais são, mais esclarecido e amoroso?

Para aqueles de nós, com olhos para ver e ouvidos para ouvir, uma nova era de desenvolvimento apresenta-se. Esta deve conduzir-nos a uma síntese nova e maior. Na verdade, estamos na linha da frente. A crise atual não pode ser explicada ou resolvida apenas em termos sociais, políticos, económicos ou ambientais; É uma crise evolutiva, portanto, no fundo, é uma crise espiritual e assim sendo, exige uma resposta radical.

O Projeto Vida Desperta é uma resposta corajosa, criativa e contemporânea a este grande desafio dos tempos que atravessamos. A semente visionária foi plantada numa Quinta abandonada, a Quinta da Mizarela, no centro de Portugal, pelos co-fundadores Peter Bampton e Cynthia Bampton em 2007. Desde então, o projeto floresceu numa crescente rede de co-criadores e comunidades dedicados a uma visão evolutiva que manifeste A Verdade espiritual da unidade neste mundo.

 

O DESPERTAR

O que queremos dizer com Despertar? Queremos dizer, em suma, despertar do sonho da nossa existência como um eu psico-físico mortal limitado e separado do mistério totalmente libertador de quem realmente somos como Uma Vida e Uma Consciência.

Esta descoberta radical significa o fim da história da separação que é a fonte de todo o sofrimento, conflito e insanidade neste mundo e o início de uma Grande Aventura - a aventura da Consciência, a conhecer-se e criar-se de novo enquanto a própria Vida Desperta (nossa), em tempo real, em relacionamentos reais.

Usamos os termos “eu”, “meu” e “mim”, falamos sobre “meu” corpo, “minha” mente, “minha” família e “minha” vida. Pensamos que sabemos o que o corpo é, pensamos que sabemos o que é um pensamento, mas sabemos nós de facto quem reivindica possuir o corpo ou um pensamento? Todas as vezes que fazemos a pergunta: “Quem sou eu”? A mente apresenta uma resposta: “Eu sou um homem ou uma mulher, sou rico ou pobre, sou erudito ou uma pessoa simples” … Mas se não estamos satisfeitos com essas respostas e aprofundamos nossa experiência, descobrimos que as respostas dadas pela mente a esta questão não são verdadeiras. Se olharmos para o pensador desses pensamentos, não conseguimos encontrar um. Qualquer insistência em ser este “Eu sou o pensador”, é apenas um outro pensamento surgindo. Então quem é este eu?

Através da meditação sincera e da contemplação, podemos surpreender-nos ao descobrir que não conseguimos localizar um sentido duradouro do “eu”. Simplesmente não existe. Contudo, este momento está a ser experimentado, os sons estão a ser ouvidos e as formas e os movimentos estão a ser vistos. Na ausência de qualquer entidade fixa ou senso de “eu” a ser encontrado, o que resta? O mistério incompreensível de quem somos para além de toda definição - a Própria Consciência.

Despertando para a nossa Verdadeira Natureza como Consciência, descobrimos que estamos sempre presentes, sem limites ou localização. Descobrimos que não podemos ser perturbados e, portanto, somos, inerentemente, a Paz. Descobrimos que não falta nada e, portanto, somos inerentemente felizes. Descobrimos que somos totalmente íntimos com todas as “aparências” e que, portanto, somos o próprio Amor, no qual não há espaço para a “alteridade”, distância ou separação. Nada pode existir sem que a Consciência se dê completamente, intimamente e inteiramente a essa aparência particular. Portanto, quando despertamos para o nosso Verdadeiro Eu, dizemos: SIM! À totalidade da Vida. Então tudo o que aparece na nossa consciência aparece em e como o nosso Verdadeiro Eu.

Nosso Verdadeiro Eu é o campo adimensional de pura sensibilidade e receptividade, provando intimamente cada experiência como uma modificação do nosso próprio Ser, do nosso Verdadeiro Eu.

Existindo profundamente no coração de cada experiência, livre para assumir a forma de cada experiência e ainda assim independente de cada experiência, reconhecemos que a Verdade mais profunda de quem realmente somos É sempre aqui e agora. Consciência, Espírito, Deus, a Realidade Divina - seja qual for o nome que quisermos dar à inominável maravilha da existência, esta simplesmente É. É o Grande Contexto em que todos os conteúdos, incluindo as nossas “mentes corporais” individualizadas e esta manifestação abundante de manifestações, aparecem. É sempre aqui e agora como VOCÊ, esperando para ser re-conhecido ou conhecido novamente a cada momento. Esse é o milagre sempre novo e a boa notícia do Despertar. Este entendimento está no coração do Projeto Vida Desperta.

 

A FILOSOFIA

Na generalidade, a humanidade viveu acreditando ou na realidade da Consciência e na ilusão da Criação, ou na realidade da Criação e na ilusão da Consciência, Espírito ou Deus. Mas a realidade do ser humano é que estamos juntos, uma tremenda harmonia entre Consciência e Criação. A Criação é a face exterior da Consciência e a Consciência é a face interior da Criação. Na visão mais profunda e abrangente, essas duas faces são vistas e vivenciadas como UMA Realidade Divina.

A visão espiritual e a filosofia do Projeto da Vida Desperta não abrange nada menos do que a realização e satisfação de nosso potencial humano como expressões integrais do Divino. A palavra “Di-vine” refere-se às duas “videiras” ou pólos da Última Realidade Única que englobam a Consciência Transcendente ou “Ser vide” e a Consciência Imanente, tornando-se “videira”.

Somos ambos, Ser Eterno, Transcendente, Radicalmente livre, intocado e não afetado por tudo o que surge e desaparece e, ao mesmo tempo, manifestamo-nos como indivíduos únicos, encarnados, em despertar para um Processo Criativo. Abraçando a nossa totalidade, que reconcilia as exigências da matéria, da vida, da mente e do espírito em harmonia integral, podemos potencialmente transformar nossas vidas em chamas radiantes de Amor Evolutivo. Esse Amor alcança sempre expressões mais altas e mais profundas de harmonia e integração. Esse Amor é uma fonte de inspiração inesgotável, que nos chama à grande tarefa de criarmos o mundo que sabemos em nossos corações, ser possível.

É um Amor que forja um idealismo que é realista e um realismo idealista. É este Amor que o Projeto Vida Desperta é dedicado a catalisar e liberar.

A visão espiritual e filosófica do Projeto Vida Desperta abrange o melhor da sabedoria perene como uma base para esta aventura desconhecida. Os yogas indianos tradicionais de autoconhecimento, amor e devoção e serviço abnegado – jnana, bhakti e karma yoga - são abraçados, assim como a percepção tântrica da divindade da energia e da matéria. À medida que subimos de pico a pico, novos campos de conhecimento se abrem diante de nós, promovendo uma atitude não-dogmática em relação a novas experiências e experimentos.

Nesta visão sintética, a força criadora que gera o mundo é vista e vivida como sendo nascida da Consciência e como inseparável dela. O universo manifesto é a Realidade Consciente, lançando-se na forma como você e eu, e em tudo o que podemos perceber. O mundo, portanto, não é uma ilusão ou uma invenção conceitual na mente universal, como a espiritualidade tradicional tem muitas vezes previsto, mas é um nascimento consciente do Mistério que está além da mente em formas infinitas de si mesmo. O nosso mundo e universo não são, portanto, uma irrealidade sem sentido, mas uma manifestação evolutiva do Ser auto-existente e consciente.

 

 

A FORÇA CONTRÁRIA

Compreender nossa Divindade e libertar esse Amor Evolucionário exige tudo de nós. Exige que nos purifiquemos e nos libertemos da agenda do ego - a força contrária que nos cega da glória de quem realmente somos - não apenas por nossa própria causa, mas também por causa da Vida como um todo.

O “ego”, neste contexto, não se refere à nossa experiência de individualidade, mas à poderosa ilusão de auto-existência independente (estado de separação). Essa ilusão é criada por uma necessidade profundamente enraizada, de nos identificarmos com a nossa separação como estando fora e independente de todos os “outros” e de toda a realidade manifesta “lá fora”.

O que é ego? O ego é o “eu” que se sente limitado, o “eu” que se sente habitualmente alienado e infeliz. É o “eu” que sempre tem um problema a superar, o “eu” que está convencido de que há “algo de errado”. É o “eu” que precisa estar no controlo constante da “minha” vida, o “eu” que é desprovido de espontaneidade genuína, compaixão e amor. É o “Eu” que está constantemente verificando internamente, “O que há nisto para mim”? O ego está na raiz de todo o sofrimento, projecções e divisão que nos afligem e aos nossos relacionamentos com todos os aparentes “outros”, seja nosso parceiro, filhos, colegas de trabalho, amigos, animais ou plantas.

Mas a boa notícia do Despertar é que o ego não é verdadeiramente você ou “eu” ou qualquer outra pessoa e nunca foi. Pois, na verdade, quem somos não é uma entidade estática, ferida, deficiente, infeliz, que passa por um nome particular e é definida por uma determinada história pessoal. A aparente solidez e continuidade do ego “eu” nada mais é que uma atividade de identificação profundamente condicionada por uma teia complexa de padrões psicológicos e culturais que nos ligam a um sentido ilusório de auto-existência independente. Não é nada mais do que um caso de identidade equivocada.

O ego é, por natureza, uma pequenez de ser que ignora a sua inerência a um Ser muito maior. Imagine um redemoinho que aparece no oceano automaticamente sugando água para si mesmo. Então, imagine que o redemoinho presume ser um “algo” que é diferente do oceano, à excepção da água. A ilusão poderosa que o ego “eu” cria é como aquele redemoinho. Trata-se de um redemoinho psicofísico ou um padrão repetitivo de consciência que se presume ser diferente e independente do oceano mais amplo do Ser em que ele se insere. É por isso que quando olhamos mais fundo em nossa experiência e tentamos olhar para o ego “eu”, não podemos realmente localizá-lo. Tudo o que podemos encontrar é água, ou Consciência ou um Mistério que não podemos explicar.

Quando vemos e nos libertamos das emoções negativas e das ideias fixas do ego, então a nossa auto-expressão única brilha. O nosso sentido de individualidade que pensa, sente e age é experimentado como algo fresco, fluido e inerentemente criativo. A confiança que transcende a mente dissolve todos os limites e aprendemos o que significa viver no Desconhecido. Então, potencialmente descobrimos quem somos novamente, em cada momento. Só então verdadeiro significado da palavra “individual” - que significa “indivisível” - pode ser descoberto e vivido. À medida que nos libertamos do ego, nossa individualidade é fundada na Unidade e na Verdade, e não na divisão e na ilusão.

Para despertar, recuperar e manifestar o cumprimento de nosso Verdadeiro Eu, devemo-nos libertar das paredes e correntes criadas pela auto-contração do ego. Sómente então nosso sentido de individualidade pode ser fundado na Verdade, somente então poderemos expandir-nos e fundir-nos num “eu” cósmico mais amplo - um “Eu” Desperto ou Iluminado que perpetuamente transcende e inclui as dimensões psicofísicas do corpo, sensação, emoção e mente. Então, na proporção do grau em que podemos libertar-nos da auto-contração do ego, podemos viver uma vida de potencial ilimitado, interconectividade, maravilha, sabedoria, gratidão, felicidade e liberdade.

 

 

A PRÁTICA

O que significaria estar mais interessado no que é real e verdadeiro do que em como nos sentimos no dia a dia? Como seria a nossa energia e atenção ser liberta do medo, da auto-insatisfação, do egoísmo e do sofrimento psicológico? É possível viver juntos num contexto de absoluta confiança, honestidade e amor, no qual todas as dificuldades são enfrentadas e resolvidas com maturidade?

Podemos imaginar viver num contexto em que os outros só estão interessados ​​em apoiar o surgimento do nosso potencial mais elevado? Podemos imaginar descobrir juntos um sentido compartilhado de propósito que transcende a dimensão pessoal das nossas vidas e, portanto, unifica tudo em um todo sem costuras?

Contemplar tais questões dentro de nós e com os outros abre-nos para infinitas possibilidades de desenvolvimento humano, mas trazer o potencial de uma nova consciência e cultura para a manifestação não acontece simples e espontaneamente como resultado da percepção e experiência espiritual. Enfrentar o desafio da Transformação significa que queremos, fundamentalmente, ser convertidos na busca pela Verdade na entrega à Verdade. Significa que queremos ser libertados não só por nós mesmos, mas pela evolução da raça humana. Significa que queremos assumir a responsabilidade pela Vida e tornar-nos vivos, respirando expressões da atualização de uma nova possibilidade no planeta Terra. Este é o lugar onde entra em cena o compromisso com a prática espiritual constante e com a criação de uma cultura evolutiva.

Para ajudar a facilitar isto, todos os participantes do Projecto de Vida Desperta estão comprometidos com uma prática regular de meditação e pesquisa contínua de grupo  sob a forma de grupos de homens, mulheres e mistos, tanto pessoalmente como online. Estes grupos fornecem um fórum para a exploração e integração do processo de despertar em todas as áreas da vida e estão sob a orientação dos co-fundadores e professores Cynthia e Peter Bampton.

Através dessas, e outras, práticas, os participantes do Projeto se fundamentam cada vez mais profundamente na descoberta libertadora de sua Unidade e Liberdade essenciais. Este contexto de profunda confiança e transparência que surge dentro de nós e entre nós fornece um contentor para a provação desafiadora da transcendência do ego e a liberação de potenciais criativos mais elevados, tanto individual como coletivamente.

Através da abordagem progressiva, prática e pós-tradicional do Projeto Vida Desperta para a evolução espiritual, os participantes sinceros estão a transcender as identidades, padrões e motivações psicológicas e culturais limitantes. O resultado é que os seres humanos se unem numa unidade primordial que transcende os medos e desejos do ego separado, encontrando novas formas de comunicar, criar e trazer para a existência quotidiana um nível mais elevado de amor, confiança e unidade. Isto está a ocorrer na comunidade espiritual, nas cidades, nas escolas, em projectos criativos que trabalham dentro e fora das estruturas existentes. À medida que os participantes alinham gradualmente suas vidas com a energia e a inteligência da Consciência e Vida Únicas, então seu desenvolvimento evolutivo individual e coletivo tem o solo e o sustento para florescer em Verdade, Bondade, Liberdade e Criatividade.
 

Sobre o projecto

O Projeto Vida Desperta está situado em uma reserva ecológica bela e selvagem nas montanhas Central Portugal. Oferecemos programas de voluntariado, cursos, eventos e retiros para apoiar a libertação do espírito humano em um contexto de emergência evolutiva e comunhão com a rede ecológica da vida.

Contactos

Quinta da Mizarela
3305-031 Benfeita
Portugal

info@awakenedlifeproject.org
Facebook Page
Twitter
Youtube Channel

Subscreva a nossa newsletter